RELATÓRIO

Conheça um pouco mais do que está sendo feito de pesquisa sobre o clima e sustentabilidade.

The Fashion Transparency Index 2021

Esta é a sexta edição anual do Fashion Transparency Index. Neste ano, 250 das maiores marcas e varejistas de moda do mundo foram revisadas e classificadas de acordo com as informações que divulgam sobre suas políticas, práticas e impactos socioambientais, em suas operações e cadeia de suprimentos.

BOF THE SUSTAINABILITY GAP

As marcas estão falando sobre sustentabilidade mais do que nunca, mas sua retórica resiste ao escrutínio? O novo relatório do BoF, The BoF Sustainability Index, avalia 15 das maiores empresas do setor em relação a ambiciosos objetivos ambientais e sociais e descobre que a moda está aquém.

A moda é uma indústria vibrante que emprega centenas de milhões, gera receitas significativas e atinge quase todas as pessoas, em todos os lugares. Desde o século 20, as roupas têm sido cada vez mais consideradas descartáveis ​​e a indústria tornou-se altamente globalizada, com peças de vestuário frequentemente projetadas em um país, fabricadas em outro e vendidas em todo o mundo em um ritmo cada vez maior. Essa tendência foi ainda mais acentuada nos últimos 15 anos pelo aumento da demanda de uma classe média em crescimento em todo o mundo, com maior renda disponível, e pelo surgimento do fenômeno 'fast fashion', que levou à duplicação da produção no mesmo período.

Esta pesquisa é a primeira publicação brasileira responsável por analisar, de forma qualitativa e quantitativa, os impactos socioambientais da produção das três fibras mais utilizadas na indústria da moda: algodão, poliéster e viscose. A vontade de produzir um relatório sobre têxteis está ligada à urgência da transformação que precisamos fazer acontecer na próxima década se quisermos garantir condições de vida minimamente estáveis na Terra frente a um cenário climático em profunda transformação. Entretanto, tal mudança só acontecerá se formos capazes de nos localizarmos no tempo-espaço: um país do Sul Global1 , de base extrativista, com problemas particulares em dimensões continentais, no entanto, repleto de capacidade criativa para liderar essa jornada.

A contribuição do Grupo de Trabalho I para o Sexto Relatório de Avaliação aborda a compreensão física mais atualizada do sistema climático e da mudança climática, reunindo os mais recentes avanços na ciência do clima e combinando várias linhas de evidências de paleoclima, observações e compreensão do processo e simulações climáticas globais e regionais.

Isenção de responsabilidade: O Resumo para Formuladores de Políticas (SPM) é a versão aprovada da 14ª sessão do Grupo de Trabalho I e da 54ª Sessão do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas e continua sujeito à edição final e ao layout.

Estamos nos estágios iniciais de uma transformação radical no varejo. Os consumidores estão priorizando a sustentabilidade, os varejistas estão começando a abraçar a revenda e os formuladores de políticas estão aderindo à economia circular. As indústrias poluidoras têm o poder de se transformar quando a inovação tecnológica colide com as motivações dos consumidores, empresas e governo. Já vimos isso com carros elétricos, energia solar e, a seguir, moda circular. Com o Relatório de Revenda deste ano, esperamos iluminar o poder positivo da revenda e criar um catalisador para mais colaboração e ação em toda a indústria.

Uma análise além das finanças de um setor que emprega centenas de milhões de pessoas e representa 3% do PIB mundial. Desafios para que a moda, tão presente nas nossas vidas, se torne mais sustentável. Oportunidades e exemplos reais de empresas que estão levando isso à sério.